O ano de 2016 está chegando ao fim e fizemos um compilado daquelas que vemos como as maiores tendências tecnológicas e de marketing para o ano de 2017. Entre elas estão algumas que, se você ainda não implementou, 2017 será o ano para isso. Caso contrário você será ultrapassado!

wearables-google-glass

Confira abaixo as 10 tendências tecnológicas que separamos para 2017.

 

1. REALIDADE AUMENTADA

realidade aumentada

Tendência para a substituição da Realidade Virtual, a Realidade Aumentada (RA) vem ganhando cada vez mais força no cenário tecnológico mundial. Com a maior difusão da tecnologia a RA também tende a ficar mais acessível. Vai ser cada vez mais comum você observar o mundo real complementado por informações virtuais.

Essa difusão da tecnologia gera uma gama de utilidades inimagináveis para a mesma e em diversas áreas. Desde utilização em design e arquitetura, até na educação, medicina e publicidades.
Para o próximo ano, a revolução principal vai ser a acessibilidade que teremos a ela. Para ter acesso a um sistema de Realidade Aumentada vai bastar um dispositivo equipado com GPS, câmera de vídeo e conexão a internet. E hoje a maioria dos celulares do mercado dispõe disso. Ainda, devido a isso, as empresas já vêm desenvolvendo novos produtos e aplicativos voltados para a Realidade Aumentada. Isso nos dá a certeza que a partir de 2017 ela se tornará ainda mais presente no nosso cotidiano.

Nesta matéria falamos tudo o que você precisa saber sobre a realidade aumentada e os usos dela!

 

2. GEOLOCALIZAÇÃO

geolocalização

De forma simples, a Geolocalização determina a localização exata de determinado dispositivo. Essa determinação é feita a partir de coordenadas e medições geográficas. O termo, que já é utilizado desde 2009, vem ganhando espaço com o aumento de uso e da tecnologia dos smartphones. Eles são os grande impulsionadores dessa guinada da Geolocalização. Praticamente todos os dispositivos, não apenas os de topo, já vem com o software de geolocalização incluídos.

Mas por que escolhemos a Geolocalização como tendência para 2017?

Simplesmente porque o setor de aplicativos móveis é perfeito para tirar o máximo de aproveitamento dessa tecnologia, já que permite inúmeras possibilidades. A publicidade, tanto do Google quanto do Facebook já vem se utilizando disso, porém ainda está bastante tímida diante das possibilidades que esta tecnologia proporciona. Hoje podemos, através dos nossos dispositivos, encontrar lojas, bares, restaurantes, etc apenas através das informações transmitidas pelo GPS incluso em nossos aparelhos. Mas, em breve, poderemos rastrear pessoas em tempo real através da tecnologia “Nearby” (por perto) já utilizadas em alguns aplicativos do mercado, como o Twitter.

O uso do serviço de nuvem também auxiliará para a propagação e aumento do uso da geolocalização. Um exemplo é o app Google Latitude que já está disponível em algumas localidades e alguns aparelhos. Em breve falaremos mais sobre ele.

Então, se deseja investir ou empreender, fique atento para essa menina dos olhos da tecnologia!

 

3. REVOLUÇÃO DA TV

tv digital

Assim como em serviços como o Netflix, em breve poderemos fazer compras de conteúdo midiatico personalizado pela TV. O advento da TV digital e da Smart TV foi um avanço para que esteja cada vez mais perto ter uma televisão com a programação escolhida por você. Claro, o conteúdo vai depender da emissora, mas já é um grande avanço trocar aquele programa chato por algo mais interessante para você.

Ainda, o futuro da TV reserva muitas coisas. Com o início da TV Smart e até do uso do Chromecast (se você não tem, fica minha dica!) no futuro poderemos abrir uma janela lateral durante a programação para comprar aquele vestido que a moça do comercial ou da novela está vestindo, tudo sem sair da tela da TV. Ou então trazer da TV diretamente para o nosso celular o carrinho de compras do produto. Como um hiperlink feito entre plataformas.

 

4. APPS E  MOBILE

apps mobile

Bom, se você está aqui neste blog, já utiliza aplicativos, seja no seu desktop, notebook ou celular. Os aplicativos estão em todas as partes do nosso cotidiano. Mas a união entre aplicativos e mobile será o grande diferencial para 2017.

Os aplicativos detém possibilidades inimagináveis! Unidos a geolocalização e ao mobile então, isso se torna um ambiente perfeito para empreendedores e pessoas criativas.
As telas dos smartphones cada vez maiores refletem também o maior uso do dispositivo, muitas vezes utilizado até mesmo em substituição a tablets, notebook e desktops. A tecnologia de processamento, memória, etc torna cada vez mais esperançosa a utilização do mobile para diferentes funcionalidades, além de dar um melhor preparo para os inúmeros e complexos aplicativos que surgem.

Se você possui um negócio e ainda não tem um aplicativo, você está perdendo uma grande oportunidade de mercado para seus concorrentes. Fique ligado!

 

5. BEACONS

beacons

Lembram da Geolocalização e da multiplicação dos aplicativos e mobiles? Bom, aqui vai mais um complemento aos poderes que eles têm.
Donos de varejos e empreendedores devem conhecer essa tendência em tecnologia para 2017. Os beacons vão revolucionar as vendas no varejo. Eles criam uma forma mais personalizada de ofertar produtos da loja aos clientes.

Ele funciona através de um dispositivo bluetooth low energy que permite uma localização precisa, questão de centímetros, de onde está o cliente e envia notificações push ao celular do mesmo para fazer a oferta de determinado produto. Um pequeno detalhe, seu cliente precisa ter o aplicativo da loja instalado no dispositivo, mesmo que não esteja aberto. Através da utilização é possível, por exemplo, saber quando aquele cara que sempre compra determinada cerveja passou por ela e não parou, desta forma, é enviada uma notificação para ele para impulsionar a compra.

Explicaremos mais sobre essa tecnologia aqui.

 

6. WEARABLES

wearables

Dispositivos wearables ganham novas funções a cada lançamento, e 2017 promete ser o ano da tecnologia para vestir. Empresas digitais que criem aplicativos para dispositivos como os smartwatches, pulseiras e óculos inteligentes saem na frente e têm a possibilidade de atender a um público premium de maneira mais fácil.

Wearable é a palavra que resume o conceito das chamadas “tecnologias vestíveis”, que consistem em dispositivos tecnológicos que podem ser utilizados pelos usuários como peças do vestuário.
Este modo de usufruir da tecnologia a partir de uma perspectiva mais cômoda e natural para os usuários, faz parte do processo de evolução da onipresença da informática e computação na vida das pessoas. Os dispositivos wearables são um passo para a concretização da chamada Internet das Coisas, que se caracteriza por manter a constante conectividade entre diferentes tipos de objetos comuns no cotidiano dos indivíduos.

Os smartwatches, por exemplo, são relógios de pulso que funcionam a partir do hibridismo com tecnologia presente em smartphones e tablets. Já existe também o pagamento via Cashless bastante utilizado por empresas em festas pela Brasil e é um início para a popularização desta tecnologia.

 

7. GROWTH HACKING

growth hacking

Se você deseja empreender e ter uma Startup já passou da hora de conhecer!

Já bastante utilizados por Startups do Vale do Silício, o Growth Hacking vem ganhando cada vez mais adeptos no território brazuca e você, se quer empreender, DEVE conhecer essa forma de fomentar seu negócio. O grande diferencial do método é unir todos os requisitos para desenvolver seu negócio. Justamente por ele ter seus passos alinhados com as expectativas de mercado.
Segundo o criador do termo, Sean Ellis, Growth Hacking é o marketing orientado ao experimento. O objetivo é encontrar formas de impulsionar o crescimento do negócio, que ao serem utilizadas, essas formas encontradas promovem crescimento acelerado.

O Significado literal das palavras pode te ajudar a entender um pouco melhor:

  • Growth – crescimento.
  • Hack – brecha, espaço, corte.
  • Hacking – o ato de encontrar e explorar essas brechas e espaços.

O método combina estratégias de marketing digital com soluções de engenharia e se utiliza de ferramentas atuais para atacar seus concorrentes na sua zona de conforto, além, claro, de uma dose de audácia e criatividade do profissional.

Fique ligado que estamos preparando um conteúdo incrível sobre o Growth Hacking!

 

8. NATIVE ADVERTISING E INBOUND MARKETING

inbound marketing

Native Advertising ou, no bom português, publicidade nativa, consiste em conteúdo natural que aparece no fluxo de conteúdo orgânico de um meio – com a ressalva de que sua posição foi adquirida ao invés de aparecer organicamente. Ela, assim como o Inbound, já são a base para a publicidade no exterior e muitas empresas brasileiras também já adotam esses métodos que são extremamente eficazes. Já no ano de 2013 estudo realizado pela Econsultancy e Responsys, nos Estados Unidos, descobriu que 70% dos comerciantes do tipo já iria alocar orçamento para a criação de conteúdo.

A Native Advertising e o Inbound Marketing se complementam pois a Publicidade Nativa, se bem feita, oferece valiosas informações educacionais e úteis para seus clientes e prospects. Essas informações são a base do Inbound Marketing. E ela volta seus esforços para pessoas realmente interessadas no seu setor de atuação e produto.

2017 Será um ano decisivo, as pessoas que não praticarem essas formas de publicidade serão ultrapassadas por seus concorrentes.

 

9. DATA-DRIVEN MARKETING

growth hacking

Hoje, uma empresa que não está consolidada no ambiente digital tem suas possibilidades de lucro e crescimento reduzidas. Mas além de um presença digital a empresa deve adotar ações para que seja notada.

O Data-Driven vem para auxiliar o marketing digital a executar ações para serem mais certeiras. O Data-Driven é a estratégia voltada aos dados. Ele analisa os dados do mercado e da empresa atuante. É um elo entre o marketing e a tecnologia da informação, extremamente útil para obter e analisar esses dados. Como Lexicon (Financial Times) define, o Data-Driven Marketing se refere aos insights e decisões de marketing tomadas com base na análise dos dados.

Tanto o Growth Hacking, quanto Native Advertising e o Inbound Marketing precisam de dados para otimizar suas ações. Por isso, o Data-Driven é um processo muito buscado atualmente. Hoje, o Data Driven é a tendência do mercado através da utilização de profissionais guiados por dados e com noção de business intelligence. Esse será o grande diferencial das empresas que, além de praticarem ações no meio digital, saberão definir seus resultados e através deles traçar estratégias assertivas.

 

10. RETARGETING

retargeting

O Retargeting já é bastante utilizado no meio digital, então nossa dica para 2017 é de que, se você ainda não o tiver implantado, o faça! Caso contrário estará perdendo mercado para a concorrência. De forma simples, o Retargeting nada mais é do que você mirar no seu alvo. Ou seja, você captura os dados da pessoa que acessou ou procurou pelo seu produto (lembra da importância do Data-Driven?) e volta a oferecer o produto a ela através de publicidade em canais que ela utiliza. Dessa forma, uma vez entrado no seu site, por exemplo, ela nunca mais deixará de ver sua marca!

Mas porque é tão importante?

Bom, como no meio digital o foco é alcançar as pessoas que procuram pelo seu serviço ao invés de oferecê-lo a todos sem saber se eles se interessam (o Inbound, por exemplo, é pautado nisso), você vai focar em pessoas que já demonstraram interesse pelo seu produto ou marca. Desta forma sua publicidade será direcionada a um target específico e mais tendencioso para a compra.

 

Agora que você já sabe as tendências, está na hora de botar a cabeça para funcionar e conhecer aquelas que farão o diferencial no seu 2017! E fique atento ao nosso blog pois em breve vamos explicar tudo sobre cada uma das tendências citadas aqui!
Enquanto isso, que tal ir preparando o terreno? Saiba como estruturar seu negócio com o método Canvas!