Empresas surgem a todo instante, mas nem toda a empresa se enquadra no conceito de Startup. Descubra abaixo quais quesitos uma Startup tem que uma empresa “comum” não tem.

nem-toda-nova-empresa-e-uma-startup

Primeiramente vamos esclarecer o que é uma Startup. Apesar do nome já ser utilizado há muito tempo nos EUA, a nomenclatura ainda é bastante recente aqui no Brasil. Em termos genéricos, as Startups ficaram conhecidas como um grupo de pessoas que trabalham em diferentes ideias com potencial de gerar dinheiro e, como uma empresa com baixos custos de manutenção, crescimento exponencial e retornos financeiros cada vez maiores.

Contudo, para investidores e especialistas, o conceito mais utilizado é de que a Startup  é um grupo de pessoas em busca de um modelo de negócios repetível e escalável que trabalham em condições de extrema incerteza.

Baseado nisso, uma Startup que se preze, deve preencher 4 quesitos:

  1. Se provar sustentável

O fato de ser gerada em um cenário de incertezas, prevê que, por melhor seja a ideia, não há como afirmar que o projeto em mente irá realmente dar certo ou ser lucrativo. Essa é a quande questão de uma Startup que deve provar-se sustentável para atrair investimentos e trazer o crescimento desejado.

  1. Ter um modelo de negócio que gere dinheiro

Uma Startup deve ter um modelo de negócios que transforme seus esforços em dinheiro, para isso ela deve ter um modelo estruturado que aumente suas chances de lucro. Um bom exemplo são as franquias que partem de uma mesma estrutura empresarial que oferece os mesmos serviços e gera lucro aos franqueados e ao fundador.

  1. Ser repetível

Isso nada mais é do que poder entregar seu produto ou serviço em escala quase que ilimitada, sem ser preciso customizar ou adaptar o produto para cada cliente. É importante também que seja um produto ou serviço que, independente da demanda, esteja sempre disponível. Um bom exemplo são os modelos de distribuição de filmes em pay-per-view que permitem que um só filme esteja disponível para diversas pessoas e em diferentes horários e lugares sem impactar na disponibilidade do produto ou no aumento dos custos.

  1. Ser escalável

Esse é, talvez, o mais importante. Uma verdadeira Startup deve ter potencial de crescimento ilimitado, ou seja, deve crescer cada vez mais, sem que esse crescimento influencie no modelo de negócios ou na oferta do produto. O segredo aqui é crescer rapidamente em ganhos e lentamente em custos, desta forma sua Startup irá gerar cada vez mais lucros.

Desmistificando, uma Startup não precisa necessariamente ter seu modelo de negócios online ou atuar apenas na web, embora são mais frequentes nesse meio por ele tornar a expansão da empresa mais rápida e barata. Além disso, é bom que sua Startup receba investimentos e tenha um capital de risco para que possa ter uma receita e comprovar seu potencial de crescimento. Sem isso, a Startup permanecerá em um ambiente de incertezas.

Agora que você sabe que nem toda nova empresa é uma Startup, que tal ver o modelo Canvas para estruturar sua Startups e tirar ela do papel? Clique aqui e conheça!